29 de junho de 2009

Esportivas

Apenas algumas informações rápidas sobre o esporte.

Não estou acompanhando os jogos da seleção brasileira. Acho que o time é ruim, o técnico é ruim, a CBF é ruim. Não acredito em vitória na próxima Copa do Mundo. Mas parece que ontem jogou bonito. Raro de ser ver. Ainda mais ganhar um jogo de virada onde se perdia por 2 x o. Brasil: campeão da Copa das Confederações. Esse torneio serve para provar alguma coisa? O fato é que pelo menos este jogo eu gostaria de ter assistido.

Está mais para curiosidade do que qualquer outra coisa. O árbitro da final da Copa do Brasil é quase meu xará. Deparei-me com a notícia: “Ricardo Marques apitará a final da Copa do Brasil”. Ué? Bom, curioso como sou, lá fui eu atrás da notícia. Descobri que o árbitro se chama Ricardo Marques Ribeiro. Quase xará… sou Ricardo da Cruz Marques. Ricardo Marques para os íntimos…

A propósito… sim vou assisitir ao jogo e torcer (bastante) pelo meu Corinthians.

Fórmula 1 histórica: uma chance de rever grandes carros do passado competindo entre si em uma mesma corrida. A chance se foi. Fui ao site oficial hoje e eles informam que não conseguiram patrocínios suficientes para garantir a realização do evento. Como um jornalista do estadão bem colocou, curioso pensar que a Globo consegue patrocínio para a Meia-maratona do Rio e não consegue para uma corrida de automóveis. É uma pena. Estava muito curioso para assistir a corrida ainda que pela TV.

That’s all folks.

27 de junho de 2009

Mídias alternativas

Ouvi na rádio CBN esta manhã. Sites como YouTube, Orkut, Facebook, Twitter e similares são classificados pela imprensa como “mídias alternativas”.

É um fato: muita coisa teve uma repercussão muito maior graças a sua discussão em sites de relacionamento: a morte do Michael Jackson é só um exemplo. Os problemas sociais do Irã, o acidente do avião da Air France e a explosão da crise na GM (que quase foi a falência) tiveram ampla discussão nestas mídias.

Que estes serviços funcionam muito mais do que um simples meio de troca de informações entre usuários já estava claro para mim há bastante tempo. Que estes sites pode servir como canais de comunicação eu também já sabia. Mas será que o termo “alternativo” é justo?

Eu acho que não por vários motivos: o primeiro deles é justamente  pelo fato de que alternativo é algo fora do oficial, algo que não é utilizado pelos meios comuns; aquilo que é fora do padrão. E já são muitos programas de rádio e tv, além de site que utilizam estes serviços.

Vou citar exemplos: praticamente todos os âncoras da rádio CBN têm seus canais no Twitter. Muitos comunicadores de diversos programas também mantêm canais no Twitter e Facebook (Danilo Gentili  Marcelo Tas são dois bem conhecidos). Sites de comércio eletrônico também estão lá divulgando promoções e ofertas. Jornais impressos como “O Estado de São Paulo”, “Diário de São Paulo” e “Folha de São Paulo” também divulgam notas por lá, além das revistas “Época” e “Veja”. Até mesmo os telejornais da Rede Globo estão divulgando seus canais. Estou falando mais do Twitter porque é um serviço que utilizo, mas sei que alguns destes que citei também estão no Facebook.

O Orkut é um caso a parte… dada sua popularidade no Brasil, acaba perdendo confiabilidade pois a comunidade está repleta de perfis falsos. Acredito que o mesmo irá ocorrer em breve com o Twitter. O caso mais célebre que conheço no Twitter é o “fake” do João Gordo brigando com o Danilo Gentili (do CQC). O caso teve repercussão em alguns noticiários da Web (Terra e Uol) e chegou até mesmo a ser discutido ao vivo no programa do João Gordo na MTV (não, eu não assisti. Acho que o João Gordo é o perfil do verdadeiro babaca).

Se tantos canais “oficiais” utilizam os serviços como chamá-los de “alternativos”. Já fazem parte do cotidiano e serve como divulgação para algo maior. Exatamente como eu mesmo faço. Há mais ou menos 15 dias eu me habituei a postar no Twitter quando faço um novo post no Blog. Uma pequena chamada para algo maior.

Com amplo acesso a todas estas ferramentas, imagino que poderemos em breve dizer que a informação está em todo lugar e ao mesmo tempo em lugar nenhum. Diversidade de idéias… mas são tantas que você não terá como conhecer todas elas. E quando você tem 10 opiniões sobre um assunto, você pode formar uma opinião. Mas se você tem 1.000.000 de opiniões você não tem como formar uma opinião contestando ou concordando com tanta diversidade. Resultado: você acaba tomando mais ou menos umas dez opiniões para formar a sua. Dá quase no mesmo.

Ou pior, fala qualquer bobagem aumentando o número de opiniões sem nenhum fundamento. As mídias não são alternativas. O que temos são alternativas para buscar uma informação.

Notícias de final de semana

Um final de semana sem muitas novidades. Ficar em casa esperando por notícias da DPME (Departamento de Perícia Médica do Estado) não é um dos meus esportes favoritos.

Mas enfim, não tenho muito o que fazer. Estou aguardando alguns pagamentos por serviços prestados para alguns clientes e o pagamento não sai. Para ajudar, a fonte do meu computador pifou e agora estou somente com o laptop. Não terei como comprar a fonte por enquanto, então tenho que esperar isto também.

A boa notícia é que chegou o meu pedido do Submarino (CD do Michael Jackson). Aliás, acho que vou falar um pouco sobre isso. O programa “Ganhe Piii” realmente me ajuda a completar minha coleção de CD’s e DVD’s sem ter que gastar dinheiro. Ainda não entendi muito bem qual é o lucro deles, mas deve ser um bom lucro. Para quem não conhece, funciona assim: (1) Você se cadastra no site da promoção e baixa o discador; (2) Através da conexão à internet discada você acumula minutos de conexão; (3) Estes minutos acumulados são trocados por créditos da promoção chamados de Pii’s; (4) Você troca estes Piii’s em lojas conveniadas na proporção 1 Piii = R$ 1.

As lojas conveniadas não são pequenas… pelo contrário: Submarino, Americanas, Carrefour, Drograria Onofre e por aí vai. O truque é conectar o maior tempo possível. Sendo assim, utilizo as madrugadas da semana e o final de semana (períodos em que as tarifações são as menores aqui em SP) e aproveito a conexão ociosa para fazer downloads não urgentes já que a conexão discada é bem mais lenta. Em um mês, dá para somar tranquilamente uns 70 Piii’s.

Minha próxima aquisição será um forno de microondas. Comprarei um para o enxoval do casamento. Que aliás, está esperando a um tempão para acontecer.

Hum… esperar… é um verbo que tem sido muito utilizado em minha vida. Estou cansado de esperar.

Já comprei alguns CD’s, livros, apostilas, DVD’s

26 de junho de 2009

Morreu Michael Jackson

Dias atrás eu estava olhando no YouTube alguns vídeos dos clips antigos do Michael Jackson. Sim eu sou fã da fase “black” porque na fase white ele deixou muito a desejar.

Tenho o LP do grande sucesso Thriller que até hoje é campeão de vendas (foi o disco mais vendido de todos os tempos e acredito que estas vendas aumentarão um pouco mais agora).

E agora, ele morreu. Estranho isso… para mim ele estava naquela categoria das entidades “onipresentes”. Ou seja, a gente pensa na morte de muita gente, até na nossa própria morte. Mas esquece que astros, personalidades, pensadores, políticos, todos eles são mortais assim como nós.

A vida continua é claro.

Em tempo: acabei de comprar o CD do mesmo LP que tenho mofando em algum canto por aqui. No Jornal da Globo, informaram que este álbum vendeu 109 milhões de cópias… pois bem, agora são 109 milhões mais 1.

24 de junho de 2009

O peso do favoritismo

Esta é rápida… Espanha versus Estados Unidos. Semi-final da Copa das Confederações. Futebol – com os pés e não com as mãos – jogado pelas seleções principais. A seleção espanhola é campeã européia e está invicta há 35 jogos e com grandes jogadores. Em quem você apostaria?

Eu apostaria na Espanha. Deu Estados Unidos. Sonoros 2 x0 para a seleção americana. Resultado justo?

Leve em conta que a Espanha durante esta semana só falou da final com o Brasil. E esqueceu que antes faltava um jogo contras os americanos.

Motivos da derrota? Não sei, não sou especialista. Jogou mal. Ganhou o time mais aplicado. Perdeu o favorito e fanfarrão.

Já pensou uma final África do Sul contra Estados Unidos? Serial no mínimo curioso. E seria divertido ver a Globo simplesmente ignorar a transmissão da final.

Futebol é legal por isso… nem sempre ganha o melhor.

20 de junho de 2009

Dando um “tapa” no computador

Recentemente fiz algumas melhorias em meu computador de trabalho. O antigo completou 06 anos de serviços prestados.

Infelizmente não foi possível uma máquina nova. Na verdade, a troca do computador não estava em meus planos, mas meu cunhado encostou um Pavilion 1420br da HP. Então aproveitei a oportunidade.

Já passei por um Aptiva (1995-1999); Compaq Presario (1999-2002); um Pentium MMX 233 montado (2002-2003) e finalmente pelo meu fiel Athlon XP (2003-2009). Em 2008 além do Athlon fiquei também com laptop (Presario dv6230).

Fiz algumas alterações na máquina e acredito ter computador para pelo menos 3 anos sem grandes problemas. A nova configuração é a seguinte:

  • Processador: Pentium 4 630 (3,0 GHz/L2 2 MB/FSB 800)
  • Placa mãe: Gigabyte GA-8S661FXM-775 (Chipset SIS 661)
  • Memória: 2 GB (2 x 1GB) DDR 400 Corsair Value
  • Vídeo: XFX GeForce 6200 com 256 MB DDR2
  • Som e rede on-board
  • Disco Rígido 1: 80 GB SATA Western Digital
  • Disco Rígido 2: 40 GB PATA Seagate (Barracuda 7200 rpm)
  • Disco óptico: Gravador LG CD/DVD Multi-Speed

Parece uma boa máquina e está rodando Windows 7, Office 2007, Adobe CS3, Corel Draw X4 e Visual Studio 2008 Express.

Ainda pretendo fazer algumas melhorias: trocar por uma fonte de 500W (com potência real), trocar a placa de vídeo para um GeForce 7600 GS ou uma ATI 3650 com 512 MB e trocar o HD de 40 GB por um SATA de 250 GB.

Mas está ótimo. O Athlon está aposentado, mas terá uma aposentadoria saudável e está pronto para o serviço se assim for necessário. Estou contente com a evolução.

4 de junho de 2009

Censura nas transmissões da Globo

Semi-final da Copa do Brasil. No jogo, Corinthians e Vasco disputam a vaga na final. De um lado, o Corinthians tentando garantir sua participação na Taça Libertadores no ano do seu centenário. Do outro, o Vasco rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro busca projeção para o ano que vem.

O jogo em si não foi grande coisa. Jogando com o regulamento, o Corinthians buscou o tempo todo garantir o empate e o Vasco não teve brio para buscar o resultado. O jogo acabou em 0 x 0.

Uma situação curiosa: o grupo Sílvio Santos é um dos patrocinadores do Corinthians para este ano. Então, em sua camisa, vemos marcas do grupo: “Baú” e “Banco Panamericano”; sendo que a posição onde estão colocadas permitem uma boa visualização das marcas.

E o que a Globo fez? Oras, para não fazer publicidade gratuita para o grupo do homem do baú eles mudaram – na maior cara de pau – o enquadramento das imagens de modo a bloquear as imagens onde as marcas estão mais evidentes. Resultado: as jogadas do Corinthians sempre são mostradas à distância.

A maior palhaçada veio na entrevista no final de jogo com o Ronaldo. A câmera da Globo focalizou o Ronaldo e foi a fechando a imagem. Em certo ponto só aparecia a cabeça do jogador, cortando a testa e o queixo. Absurdo!

O grupo Sílvio Santos é um patrocinador como outro qualquer. A emissora não tem o direito de prejudicar o espetáculo por conta de impedir a visualização de um patrocinador. A Globo tem a obrigação de manter a qualidade técnica de suas transmissões. E motivos como esse mostram porque vem perdendo espaço em alguns segmentos. Já perderam as Olímpiadas para a Record. Quero ver quando perderem a Copa e a Fórmula 1.

Em breve o jeito será assistir os jogos pela Bandeirantes e ouvir a narração pela rádio CBN. Ou ficar só com a narração mesmo e voltar à era do rádio.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...