5 de julho de 2009

Secretário de Escola – A longa espera

Em 2008 interessei-me por um concurso público para o cargo de “secretário de escola”. Aos aprovados, um salário inicial de R$ 964,00 acrescido de alguns benefícios. O local de trabalho será uma unidade escolar dentro da circunscrição da Secretária Estadual da Educação (SEE/SP).

Fiz a inscrição em Junho de 2008. A prova foi realizada em Agosto do mesmo ano e os aprovados foram divulgados em Outubro. A seguir a classificação. Fiquei em 280. Nada mau. Entretanto, deveríamos esperar a publicação com a data para escolha de vagas de acordo com a ordem de classificação.

O tempo passou e continuei meu trabalho em uma empresa privada. Infelizmente com um salário menor do que o de secretário e sem perspectiva de evolução profissional. E isso foi agravado pelo fato de pessoas exercendo a mesma função que eu recebiam salários de R$ 1.500,00. Este desequilíbrio foi delapidando aos poucos minha motivação. Realmente trabalhar naquela empresa tornou-se um grande problema. Algo que eu queria evitar.

Para ajudar, problemas de saúde. Internações, afastamento do trabalho, crises de insônias. Muitas alterações. Chegamos em 2009 e nada de sair a convocação. Assim, desmotivado, ofendido e realmente irritado com a falta de respeito da empresa, resolvi me desligar (amigavelmente) e aguardar a convocação da SEE/SP.

O mês de Março veio e foi embora sem nenhuma novidade, até que em Abril, finalmente veio a convocação para escolha de vagas. Escolhi uma escola próxima da minha casa atual e também da minha casa futura. A escolha também foi feita de modo a facilitar o meu acesso ao transporte público para que eu possa freqüentar mais uma vez a faculdade (se possível, Ciências Biológicas na USP).

Daí seríamos submetidos à uma perícia médica e – com tudo ok – seríamos nomeados e empossados. E daí, o exercício da função.

Em 25 de Maio fui à perícia. Não fui aprovado, nem reprovado. Fiquei retido para uma nova consulta com um perito em endocrinologia. Caberá a ele habilitar-me ou não.

Entrementes, publicaram a nomeação em 10 de Junho. Ou seja, desde que meu lado esteja ok, basta ir à escola e tomar posse. E trabalhar.

O pé atual da história: até agora não me chamaram para a nova perícia. Já fui algumas vezes ao Departamento de Perícias Médicas do Estado (DPME) e em nenhuma destas vez consegui algo concreto. Já fui à escola de minha escolha, onde fui muito bem recebido (muito bem mesmo) e solicitei a prorrogação de posse (estou procurando neste momento a publicação do ato no Diário Oficial do Estado) e continuo aguardando…

Por que escrevi tudo isso? Bom, porque não adianta entrar em pânico. Não adiantar brigar com ninguém. Mas isto estava entalado. Então meu blog serviu para me ouvir… mesmo que ninguém leia isto.

Um comentário:

  1. Oi Ricardo,

    Tudo bem que seu comentário é do ano passado e aconteceu o mesmo comigo, só por causa da minha pressão que estava alterada no dia 07 de abril de 2010. Passarei por um cárdio. E vc já conseguiu atingir seu objetivo?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...