22 de julho de 2010

A que ponto chega um ser humano…

Eu li a reportagem na revista Época e realmente fiquei um tanto chocado. Uma mulher, com seu casamento abalado, reune provas da traição, chama a amante para tirar satisfações e grava tudo. Ainda por cima, a amante é uma amiga. Não entendi bem se uma amiga qualquer ou grandes amigas.

Fui em busca do vídeo. E assisti o vídeo de 10 minutos. Pensativo. Certa ela está… afinal, é a mulher traída. Mas a agressão ao final: justiça pelas mãos ou apenas o desabafo de uma provável impunidade?

Eis o vídeo:

Eu não sei o que pensar. Parece que amiga agiu como vagabunda sim (a despeito dos trechos dos e-mails que a traída leu no vídeo). Pega em flagrante, sem reação.

Justiça pelas próprias mãos… provavelmente virá o divórcio, uma acusação de agressão, processo por perdas e danos. Uma confusão só.

Por mais que eu queira agir como um ser racional neste momento, não consigo… eu concordo com a atitude da mulher. Ainda que impensada, ainda que exagerada. A amante mereceu aquelas bolachas.

O pior é a reação popular debochando de algo sério. A intimidade de alguém foi escandalosamente exposta. Poderiam resolver o problema de outra forma. Mas qualquer que fosse a solução “íntima”, ela não teria sua honra de volta.

Somos animais e descerebrados… e quando somos agredidos violentamente, reagimos. Não estou fazendo apologia a violência. Apenas constatando que o ser humano, dotado de consciência, sente mais a dor da traição…

Agora, o mais inusitado é que o traidor apareceu no Fantástico. É… o caso virou reportagem do Fantástico. E por incrível que pareça, seu objetivo agora é reconquistar a mulher.

Já a amante divulgou uma nota por meio dos advogados alegando agressão, injúria e outros trololós jurídicos. E o marido dela? Vai ficar na moita assistindo a traição em rede nacional?

Veja o vídeo e tire suas conclusões:

19 de julho de 2010

Nostalgias

Essa aqui é para quem – na década de 80 – assim como eu tomou contato com os primeiros animes exibidos no Brasil. Era um tempo em tínhamos Dragon Ball (a versão original), Zillion e a impagável “Patrulha Estelar”.

Patrulha Estelar era um anime contagiante. Tinha uma boa história, uma qualidade (para a época) excepcional e realmente prendia a molecada em frente à TV.

Lembro de ter assistido pela primeira por volta de 1984 no começo da extinta TV Manchete (hoje, Rede TV). Inicialmente a saga era dividida em três grandes histórias: “A busca por Iscandar”, “O Cometa Império” e “A crise do sol”. A versão transmitida aqui no Brasil era uma mistura da versão americana(Star Blazers) com a versão japonesa (Uuchun Sekan Yamato). Naquela época eu só conhecia a nave como “Argo”. Muito tempo depois, descobri que se tratava da história do encouraçado imperial Yamato que foi abatido durante a II Guerra Mundial (veja na Wikipedia… vale a pena a leitura).

Os heróis também tinham seus nomes alterados de acordo com a versão que eu assistia. Assim, o capitão Juzo Okita no original passou a ser o “Capitão Avatar”. O herói Susumu Kodai tornava-se “Derek Wildstar” (mais tarde, Capitão Wildstar) e sua amada Yuki Mori simplesmente conhecida como “Lola”. Outros nomes também foram alterados aparentemente sem nenhum sentido. Creio que isso foi feito na versão americana para apaziguar as profundas feridas causadas pelos combates da II Guerra.

Só vim a assistir a primeira parte (A busca por Iscandar) muitos anos depois. Através do Youtube, em uma versão dublada em japonês com legendas em inglês). Nunca perdoei a TV Manchete por não ter exibido a primeira parte. As outras partes eu assisti integralmente na época e depois também pelo YouTube.

Este anime é muito famoso e marcou época porque mostrou – sob um certo ponto de vista – o resgate do orgulho nacional japonês. Existe uma legião de fãs pelo mundo, comparável aos fãs de Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco.

Para quem nunca assistiu, aí vai uma palhinha com a abertura original:

Ontem, tomado por uma certa nostalgia, resolvi procurar por episódios para download. Aos defensores dos direitos autorais, me perdoem, mas é pouco provável que lancem um dia este anime em DVD aqui no Brasil e também eu não manjo japonês para comprar no original. Então decidi baixar pela internet mesmo.

Qual não foi minha surpresa ao encontrar os episódios originais remasterizados em FullHD. S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L. Vejam como ficou:

Achei rapidamente as três histórias. E já baixei quase tudo. Além disso, descobri que a história não havia parado ali. Além destes 3 blocos, existiram filmes, sendo que no último deles, a Yamato é destruída para salvar a Terra. Até aí já estava de bom tamanho.

Aí, procurando um pouquinho mais nos sites especializados em animes, descobri que criaram uma nova versão do anime, com recursos de computação gráfica que deixaram o desenho ainda mais espetacular. Deram o nome de “Space Battleship Yamato: Rebirth”. Sem palavras… apenas vejam o vídeo (está tudo em japonês, mas não se preocupem com este pequeno detalhe):

Óbvio que eu vou caçar este anime na internet também. E espero encontrá-lo em breve.

E aí… eis que eu descubro que fizeram um filme em live action. Sim, personagens reais (mas espero que bem diferente do que foi a palhaçada com o Dragon Ball… coitado do Goku). O clipe é de dar água na boca:

E o filme estréia lá no Japão em Dezembro de 2010. Será que um dia vai passar na Tela Quente ou vou ter que apelar para a Internet?

A propósito, descobri também que fizeram um filme sobre o verdadeiro Yamato (aliás, o maior navio de guerra já construído até a II Guerra Mundial). Quem sabe se eu vier a encontrar uma versão legendada em inglês… o trailer é muito bem feito:

Um PS… achei no youtube o filme inteiro com legenda em inglês.

15 de julho de 2010

Um tapinha não dói?

Em relação a legislação que dispõe sobre o tratamento de crianças e adolescentes no Brasil, duas coisas estão acontecendo: o Estatudo da Criança e do Adolescente (ECA) completa 20 anos de existência e o governo enviou ao Congresso um projeto de lei que transforma qualquer ato de agressão a uma criança (da violência descabida até mesmo aquele tapinha no bumbum) em crime.

Claro que um ato de violência contra uma criança é injustificável. Mas o que dizer daquele tapinha na poupança aplicado no momento certo, na dose certa, com o único propósito de corrigir determinada atitude da criança. Com o propósito de que ela comece a aprender a diferenciar o certo do errado.

Sou defensor do diálogo, mas também defendo que um tapinha certo na hora certa, educa… e muito. Como fazer com uma criança que tem quatro ou cinco anos e ainda está desenvolvendo seus valores? Sentar com ela e discutir o valor ético e moral dos seus atos?

Lula mostrou-se mais uma vez despreparado, lançando uma discussão puramente demagógica. Quer se mostrar esclarecido, mas apenas demonstra que nada sabe sobre educação.

Além disso, esta “lei” viola o princípio fundamental da família. Os pais é quem devem decidir como educar seus filhos, não o governo. Não tenho filhos e quando os tiver, não vou espancá-los. Mas se necessário tomarei medidas disciplinares: uma bronca, um sermão, a perda de algumas regalias, castigos que o privem de coisas que gosta, e até mesmo um tapa.

Serão meus filhos… e não do Lula… nem ele nem ninguém tem o direito de decidir como vou educar e disciplinar meus filhos para que eles se tornem pessoas de valor e bons costumes.

O nosso presidente da república é um tolo… e ainda por cima quer colocar um fantoche como sucessora.

Que Deus nos proteja…

11 de julho de 2010

Ao vencendor, com honras

Em campo as duas melhores seleções da copa. Em campo, as duas favoritas desde o ínicio da competição.

De um lado, uma seleção com um rendimento indicutível. Venceu todos os jogos até aqui e vinha invicta há quase dois anos em jogos oficiais.

Do outro lado, o atual campeão europeu. Uma seleção com a fama de sempre morrer na praia.

Holanda e Espanha valorizaram a final. UM jogo morno que foi crescendo ao longo do tmepo. Um jogo onde prevaleceu a técnica, apesar de nervoso.

Minha aposta desde o começo foi a Holanda. Também falei da Espanha, mas em sua primeira fase mostrou um futebol inseguro e por isso eu a descartei como favorita.

Mas, este é o futebol… um esporte onde existe a superação, existe o improvável, existe o imponderável.

E depois de um grande jogo, depois de uma quase inteira prorrogação, Iniesta selou o destino da Espanha. Com um golaço. Um lindo gol, a Espanha sagrou-se campeã mundial pela primeira vez.

Merecidamente.

07_11_2010_18_20_16

A Espanha entra no grupo dos países campeões mundiais ao lado de Brasil (5 títulos), Itália (4 títulos), Alemanha (3 títulos), Uruguai (2 títulos), Argentina (2 títulos), Inglaterra (1 título) e França (1 título)

9 de julho de 2010

Paul, o polvo

Algumas notícias ganham a simpatia mundial de forma muito fácil. E esta aqui é ótima… trata-se do polvo Paul.

Paul é um polvo que vivem em um aquário na região oeste da Alemanha. A brincadeira consiste em colocar duas cubas com as bandeiras das duas seleções que se enfrentariam na copa. Uma delas é a Alemanha.

E o bicho não errou nenhum palpite até agora… acertou inclusive o palpite da derrota alemã frente a Espanha.

Para as finais da copa, dupla previsão: Alemanha em terceiro lugar e Espanha campeã.

Leia mais sobre isso, clicando aqui.

7 de julho de 2010

Surgiu um novo campeão mundial

Nem Alemanha, nem Brasil, nem Argentina, nem Inglaterra, nem França, nem Itália, nem Uruguai. Teremos um novo campeão mundial. Com a vitória da Espanha sobre a Alemanha a grande final será entre Holanda e Espanha. Ambas sempre sonharam com o título. Uma delas realizará o sonho.

O jogo hoje foi fraco. A Alemanha nem de longe lembrou a máquina de futebol contra a Argentina. Uma derrota por 1 x 0 e com um gol de bola parada de um zagueiro.

Ainda torço pela a Holanda…

6 de julho de 2010

Holanda x Uruguai

Outro grande jogo da Copa. Mais uma vez o Uruguai protagonizou um final de jogo emocionante. A Holanda venceu, é verdade, mas a equipe uruguaia valorizou o jogo e sagrou-se – de longe – como o melhor time sul-americano (no conjunto).

A Holanda oscila entre um bom time que sabe defende e um time que sabe atacar e finalizar. Parece que joga com o freio de mão preso. Se jogar tudo o que sabe, será uma final inesquecível, não importando quem esteja do outro lado.

Placar final: Holanda 3 x 2 Uruguai

O outro lado das quartas-de final

Os jogos: Argentina x Alemanha e Espanha x Paraguai.

O primeiro jogo foi espetacular. Ao contrário do que eu imaginava, a Argentina foi massacrada pelos alemães por 4x1. O time entretanto perdeu de cabeça erguida. E Maradona mostrou que além de bom jogador sabe ser um bom técnico. Não necessariamente um mestre tático, mas um líder. Dunga, ao ser derrotado, foi direto para os vestiários deixando seus comandados no campo após uma derrota.

Maradona não… aguardou e abraçou todos os jogadores. Mostrou o que é ter uma equipe de futebol, mesmo quando é equipe não é a melhor. Derrotados sim. Mas saíram da copa respeitando o uniforme que vestem.

A Espanha tem sido minha grande decepção. Eu esperava jogos monumentais. O que vi foi apenas um bom time, mas sem grandes momentos. Ganhou burocraticamente do Paraguai e em alguns momentos, o Paraguai fez mais por merecer a classificação. Ao final, Espanha 1 x 0 Paraguai.

Uma copa no continente africano, onde se esperava um grande futebol daquele continente. Rumamos para quase que uma Copa América. E cada vez mais, parece que teremos uma Eurocopa.

Estes são os jogos das semi-finais:

Holanda x Uruguai

Alemanha x Espanha

Acho que a final será entre e Holanda e Alemanha. E apesar do grande futebol alemão, torcerei para a Holanda.

3 de julho de 2010

Um jogo sensacional

Confesso que eu não esperava muita coisa no jogo Uruguai x Gana. Para ser totalmente honesto, acreditei que seriam apenas coadjuvantes para as grandes seleções. Um engano, é claro.

Talvez pelo fato de estas seleções serem menos tradicionais e os seus jogadores se preocuparem mais com a seleção do que com seus clubes europeus, o jogo fluiu.

Um empate por 1x1 empolgante e que persistiu até o final da prorrogação. O momento maior do jogo foi o pênalti escandaloso cometido pelo atacante uruguaio Suarez ao impedir com as mãos o gol certo de Gana. Ele foi expulso é claro. Mas apesar do pênalti, é perdoável o desepero do atacante.

Só que o expulso ainda pode ver a bola caprichosamente bater na trave na cobrança da penalidade. O empateu levou a decisão aos pênaltis.

O goleiro uruguaio Muslera defendeu duas cobranças. Vejam bem, defendeu. Não foi erro do batedor. E na última cobrança o jogador “El loco” Abreu (que joga no Botafogo/RJ) bateu um pênalti bisonho. Bateu muito fraco. Coisa de doido… fazendo jus ao nome.

Assim, o Uruguai bateu Gana por 4x2. E vai após quarenta anos disputar uma semi-final. Pegará a Holanda.

O esperado aconteceu…

O Brasil foi derrotado. A Holanda venceu pelo placar de 2x1 e jogou futebol grande. Jogou bonito. Mereceu a vitória e todos os elogios.

Após o jogo, surgiram basicamente três tipos de opinião: o primeiro é o torcedor incondicional. Aquele que está ao lado da seleção na vitória e na derrota. E nesta derrota, acreditam que foi uma fatalidade.

Um outro grupo tem a opinião de que existem dois culpados: Dunga e Felipe Melo. O primeiro que não soube armar o time. Não soube convocar os jogadores, foi prepotente e arrogante. O segundo, faz o perfil de indisciplinado, de que não tem maturidade nem talento para estar em uma copa.

E existe um outro grupo que viu um bom jogo de futebol. Um jogo onde uma seleção (a Holanda) mostrou competência e um esquema tático consistente. Não se precipitou mesmo com o gol tomado no início e soube explorar as falhas do adversário. A outra seleção fez um bom início de jogo e só. Não mostrou brilho e se abateu a levar o gol de empate. Para ajudar, a expulsão de Felipe Melo.

Não acho que a culpa tenha sido de um jogador ou somente do técnico. Como li em alguns comentários de quem entende de futebol, o Brasil foi burocrático. Não soube aproveitar o talento ofensivo do futebol brasileiro. Optou por uma forte defesa e um jogo baseado no contra-golpe.

Venceu a equipe que resolveu jogar futebol. Venceu a Holanda.

2 de julho de 2010

Curtas

Notícias que me incomodaram bastante nesta semana:

  • O senador Heráclito Fortes (DEM) conseguiu uma liminar para burlar o “ficha limpa”. Onde passa um boi, passará a boiada inteira.
  • Dilma conseguiu abrir vantagem frente ao Serra. Um fantoche no governo é algo preocupante…
  • Os índices de educação básica no Brasil melhoraram. Difícil de acreditar, visto que trabalho em uma escola e vejo a realidade cotidiana.
  • O Irã anunciou ter produzido uma porção de urânio enriquecido. Sei lá… sempre tem um maluco para criar problemas no mundo.
  • Começou o julgamento do caso Geisy Arruda. A “moça” (na falta de um termo mais apropriado que seja educado)  que ganhou notoriedade por interpretar o papel de “universitária vagabunda que vai a faculdade com vestido curto” está pedindo absurdos R$ 1 milhão por dano moral. Parece piada. O que incomoda é saber que as pessoas dão espaço para este tipo de notícia. E incomoda mais ainda saber que eu gastei meu tempo escrevendo sobre esta “moça”.

Vejamos o que a próxima semana nos reserva…

Comentários sobre a Copa 2010

Definitivamente não é uma copa onde surgiu uma seleção claramente favorita. Ao final da fase de classificação, somente Holanda e Argentina confirmaram seu favoritismo ganhando as três partidas.

França e Itália deram vexame. As duas eliminadas ainda na primeira fase. A Itália ainda mostrou algum futebol na tentativa de buscar o jogo. A França, nem isso.

Dos inicialmente considerados favoritos, restaram Brasil, Inglaterra, Argentina, Holanda, Espanha e Alemanha. Portugal, passou, mas em minha opinião, não entra como favorito. Uruguai, Chile, Paraguai e Estados Unidos surpreenderam com um futebol muito bonito. Japão, México, Eslováquia, Gana e Coréia do Sul seriam os coadjuvantes.

As oitavas de final mostraram que alguns times estão prontos para disputar o caneco: Holanda, Argentina e Alemanha mostraram um futebol muito competente. No caso da Alemanha, aliás, finalmente eles foram à forra pela derrota de 1966. Na ocasião, a Inglaterra (anfitriã da copa) teve um gol ilegítimo validado. Desta vez, o gol legítimo foi invalidado.

Bobeira do árbitro… não viu (!!!) a bola entrar no gol.

O Brasil mostrou contra o Chile um futebol sem sal e sem açúcar. Apenas o suficiente para vencer o jogo, mesmo assim, em jogadas de bola parada. Foi uma pena ver os EUA eliminados para Gana. Mereciam ir um pouco mais adiante. Uruguai provavelmente chegará as semi-finais, favorecida pelo chaveamento. O Paraguai ganhou nos penaltis.

Eu acho que no final de tudo isso, vence a Holanda.

Tem um futebol prático, um time bem organizado que sabe defender e atacar. É ofensivo e criativo. Alemanha está tropeçando nos pés e não inspira segurança. A Argentina, pelo contrário, mostra um entusiasmo contagiante. Podem não ter o melhor time, mas se usarem o entusiasmo e o espírito de equipe, chegam às finais.

A Espanha mostra-se insegura. Acho que morrerá na praia de novo. E olha que eu torcia para ela ser campeã.

E o Brasil? Bom… não acho que tenha futebol para bater a Holanda. Se passar pelo time laranja, acredito que chega na final pois faz chaveamento com o Uruguai. E se chegar na final, que pelo menos seja com a Argentina.

Assim teríamos pelo menos o motivo de vencer os Hermanos para assistir ao jogo.

Que vença a Holanda!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...