22 de julho de 2010

A que ponto chega um ser humano…

Eu li a reportagem na revista Época e realmente fiquei um tanto chocado. Uma mulher, com seu casamento abalado, reune provas da traição, chama a amante para tirar satisfações e grava tudo. Ainda por cima, a amante é uma amiga. Não entendi bem se uma amiga qualquer ou grandes amigas.

Fui em busca do vídeo. E assisti o vídeo de 10 minutos. Pensativo. Certa ela está… afinal, é a mulher traída. Mas a agressão ao final: justiça pelas mãos ou apenas o desabafo de uma provável impunidade?

Eis o vídeo:

Eu não sei o que pensar. Parece que amiga agiu como vagabunda sim (a despeito dos trechos dos e-mails que a traída leu no vídeo). Pega em flagrante, sem reação.

Justiça pelas próprias mãos… provavelmente virá o divórcio, uma acusação de agressão, processo por perdas e danos. Uma confusão só.

Por mais que eu queira agir como um ser racional neste momento, não consigo… eu concordo com a atitude da mulher. Ainda que impensada, ainda que exagerada. A amante mereceu aquelas bolachas.

O pior é a reação popular debochando de algo sério. A intimidade de alguém foi escandalosamente exposta. Poderiam resolver o problema de outra forma. Mas qualquer que fosse a solução “íntima”, ela não teria sua honra de volta.

Somos animais e descerebrados… e quando somos agredidos violentamente, reagimos. Não estou fazendo apologia a violência. Apenas constatando que o ser humano, dotado de consciência, sente mais a dor da traição…

Agora, o mais inusitado é que o traidor apareceu no Fantástico. É… o caso virou reportagem do Fantástico. E por incrível que pareça, seu objetivo agora é reconquistar a mulher.

Já a amante divulgou uma nota por meio dos advogados alegando agressão, injúria e outros trololós jurídicos. E o marido dela? Vai ficar na moita assistindo a traição em rede nacional?

Veja o vídeo e tire suas conclusões:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...