31 de outubro de 2010

A eleição de Dilma Rousseff

O Brasil já conhece seu novo presidente. Com praticamente 56% dos votos, a canditada Dilma Rousseff foi eleita presidente. Estranho que até agora não vi nenhum pronunciamento do José Serra.

O PT desta forma consegue realizar aquilo que pretendia com a eleição do Lula, mas não conseguiu… conquistar o poder. Sim, porque em algum momento, o Lula se tornou maior que o PT. Ao partido, restou seguir sob a sombra do fenômeno Lula.

Parece que ninguém se deu conta que Lula só fez um bom governo porque anteriormente a administração de Fernando Henrique Cardoso colocou o país nos eixos. Enquanto o governo trabalhava, o PT apenas fazia oposição. Hoje deu uma prova disso durante o programa da TV Bandeirantes: um de seus integrantes disse que oposição é oposição e que tem sempre que votar contra, seja o que for e que não existe esta postura de votar pelo melhor do país. Tem que votar por orientação partidária. Um absurdo…

Como o próprio ex-presidente FHC disse:

“O presidente Lula passa por momentos de euforia que o levam a inventar inimigos e enunciar inverdades. Para ganhar sua guerra imaginária, distorce o ocorrido no governo do antecessor, autoglorifica-se na comparação e sugere que se a oposição ganhar será o caos. Por trás dessas bravatas está o personalismo e o fantasma da intolerância: só eu e os meus somos capazes de tanta glória”.

Lula e o PT distorceram a política e os fatos. Tudo por um projeto de poder. Usando as palavras do José Aníbal, “Lula colheu aquilo que o FHC plantou”. E isto é um fato incontestável.

Mas, eleição se ganha com marketing e não somente com consiência política. Em um país onde se fomenta o descaso pela educação, a estratégia foi investir no assistencialismo e na política de bravatas. E na imagem do Lula. Após a vitória, o constrangimento óbvio: as pessoas gritam “Lula!” e não “Dilma!”.

Mas agora, o Brasil escolheu e como o William Bonner disse em seu Twitter:

“De agora em diante, a democracia pede que os cidadãos vejam Dilma Roussef respeitosamente como presidente eleita. Não mais como candidata”

E eu respondo a isso com uma pergunta: Ok… mas será que podemos pedir a presidente Dilma que veja a oposição respeitosamente e que respeite a diversidade de idéias?

Não sei o que esperar deste governo. Não acho que este governo me represente. Mas é um governo que sou obrigado a aceitar. E veja o que nos espera…

dilma01

Até em seu discurso da vitória ela não teve personalidade. Usou um jargão adaptado do presidente Obama: “Sim… a mulher pode” (em alusão ao famoso “Yes… we can”).

Em seu discurso, destaco três promessas:

  • Liberdade de imprensa
  • Liberdade de religião e culto
  • Proteção dos direitos constitucionais

Curioso… ela fala em liberdade de imprensa, mas tem como grande aliado uma pessoa que censurou um dos maiores jornais do país para que suas falcatruas não fossem investigadas.

Curioso… ela fala de liberdade de religião e culto e passou a utilizar a palavra “Deus” deliberadamente, apenas para garantir proximidade com os segmentos evangélicos.

Curioso… ela fala de proteger os direitos constitucionais, mas não admite que a mesma constituição seja aplicada em seus projetos de poder.

Que mais posso dizer?

Quanto ao Serra e o PSDB… espero que mantenham suas posições políticas. Continuarei a votar e acreditar em suas idéias.

serra

O Brasil perdeu hoje… e muito. Mas a democracia tem que ser respeitada. E teremos quatro anos para nos lembra que a democracia tem que ser usada com muito… muito cuidado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...