4 de maio de 2011

Celulares

Em tempos de licença-saúde o que me resta é tentar relaxar a mente e fazer algumas atividades lúdicas para esfriar a cabeça.

É o que tenho feito nestes últimos dias…

Resolvi então falar de celulares. Afinal, o meu celular está temperamental e olhando uma página na internet, me surpreendi com um erro de base de dados. Eu explico mais a frente…

Uma das coisas chatas é que meu querido celular está “rebelde”. Começa a vibrar sem estar recebendo ligação, você liga para o número do chip e ele simplesmente ignora a existência da chamada (para quem liga fica chamando, mas no celular nada acontece). Enfim… ele tá dodói.

É uma pena porque gosto muito dele. É um Sony Ericsson W205 basicão, com câmera, Mp3 e rádio. Dá para mandar SMS numa boa e a única coisa ruim é o teclado. Mas eu acabei acostumando com isso. A função Walkman dele é bem legal. A bateria é um caso a parte. Tem vez que ela funciona por três ou quatro dias sem recarga e tem vez que a carga acaba no final do dia.

w205aw205

As fotos até que não são ruins e obviamente uma câmera digital é bem melhor, mas ela me quebra um galhão. Enfim, é um celular que atende minhas necessidades. Bem que ele poderia ser Dual-Chip… aí seria quase perfeito.

Aliás, minha relação com celulares é um tanto curiosa. Meu primeiro celular (o que de fato eu comprei com dinheiro do meu trabalho) foi um Ericsson A1228. Lembro de ter pago R$ 399,00 numa promoção da BCP (que depois virou Claro). Perto dos celulares de hoje, ele é um tijolo. Mas era simpático, principalmente o toque de chamada (a música do Popeye).

ericsson

Não se enganem com o tamanho da foto: ele era grandão e durou um tempão na minha mão: Comprei em Julho 2001 e ele sobreviveu até Junho de 2004. A antena quebrou, a bateria arriou e não compensava o custo de repor as peças e mão de obra.

Aí, troquei por um Motorola. Na época, tinha um bem pequenho que estava fazendo um sucesso danado porque o display era colorido. Já era a era dos celulares com chip (mas ainda bloqueado pelas operadoras). Sendo assim, meu celular oficial passou a ser um Motorola C350.

c350

Este celular ainda era do tempo em que celular era apenas telefone e não uma quase-cafeteira-elétrica-faz-tudo. Simpático e bonitinho. O problema é que eu não aproveitei muito ele não: um dia, em minha sala quando eu ainda era coordenador de cursos de uma escola, após atender a uma mãe de aluno, o celular sumiu. Foi roubado… por aquela simpática e inocente mãe de aluno. Com este celular eu devo ter ficado uns 7 ou 8 meses.

Na necessidade de um novo celular e na ansiedade de suprir um desejo consumista, comprei (se bem que nesse caso, acho que ganhei da noiva) um novo motorola, só que com câmera incluída. Era um V220 e foi meu celular titular por um bom tempo.

motorola

A câmera era fraquinha, mas sonho de consumo é sonho de consumo. O celular em si era bem legal e utilizei até o flat danificar. Aí, o celular passou a funcionar somente no viva-voz. O preço para consertar? Saia mais barato comprar outro. Outro dia eu o testei e ele ainda funcionava. No viva-voz, mas funcionava.

Bom, nesta época já surgiam os celulares com rádio, Mp3, câmera e outros cacarecos. Desapontado com a câmera do V220 e mais interessado em ouvir a Rádio CBN a caminho do trabalho ou uma boa música no metrô, comprei um outro Motorola com o preço bem em conta. Cerca de R$ 150,00 e com rádio e Mp3. O modelo? Um W270 e ele veio até com um chip de memórias com músicas da Alanis Morissete.

w270

Outra coisa que eu gostava neste celular era o fato de ele ter o jogo Tetris instalado. Bem divertido. Apesar de ser um bom celular, ele tinha alguns problemas desde a aquisição: não consegue memorizar o toque Mp3 (depois de algum tempo, ele volta sozinho para o toque padrão). O mesmo acontece com a imagem do display. Acho que dei azar e peguei o produto com algum defeito de fabricação. Apesar disso, funciona até hoje. Este foi o último celular bloqueado por operadora que tive.

Aliás, só troquei este celular porque minha noiva resolveu mudar de operadora. Ambos tínhamos linhas da Claro e por conta de alguma promoção e facilidade para se comunicar com os colegas de trabalho e também por ser mais barato ela comprou um celular e foi para a Oi.

O problema é que o meu Motorola era bloqueado Claro…

Com o dinheiro curto, a solução foi adquirir um celular bem simples desbloqueado. Aí, compramos para mim um Nokia 1208 que na ocasião era o modelo mais barato (R$ 89,00) existente. Um celular que era só celular (aliás, seu único “opcional” era uma lanterna led que funciona muito bem por sinal). E com ele, eu também fui para a Oi…

nokia1208

Este celular não era muito resistente não. O teclado emborrachado soltava-se com freqüência e eu tinha que ficar usando uma caneta Bic para digitar os números. Acabei consertando o painel e dei de presente para minha mãe este celular também. Eu continuei com o W270 sub-utilizado e adquiri então o Sony w205 que falei no começo do post.

Somando tudo o que gastei com celular até hoje, já dava para ter comprado um iPad…

Bom… tudo corria tranquilamente quando dia descubro que minha mãe ganhou do meu pai um Smartphone (na verdade, um colega de trabalho deu o celular para ele e ele disse que não tinha serventia para ele). Era um Nokia E62 também bloqueado pela operadora.

nokia-e62-g

É um celular legal. Troquei com minha mãe pelo Motorola W275, pois para ela era mais interessante ouvir música e para mim, seria interessante ter um smartphone. Mas ele fica limitado pelo fato de ser bloqueado para operadora Claro.

Esta é a história dos celulares que tive ao longo dos anos. No total foram 7 aparelhos que um dia virarão sucata eletrônica. Uma média de 1 celular por ano… credo…

Agora, a parte cômica: navegando pela internet para tentar descobrir porque diabos a Sony não lança um aparelho Dual Chip eu achei esta página. Um celular pela “pechincha” de R$ 209.015,00. Isto mesmo: Duzentos mil reais. Obviamente, um erro da base de dados. Mas foi engraçado imaginar um celular custando toda esta fortuna.

celularcaro

Aliás, acho que eu não teria coragem de pagar mais do que R$ 400 em um celular… não consigo imaginar qual a necessidade de ter um celular que sabe até fazer cafezinho…

3 comentários:

  1. Também não teria coragem de pagar mais de R$400, por isso torço, torço, mas torço muito pro preço do Iphone se enquadrar nessa faixa de preço...hahahaha...belo post! Esperemos que não machuque os sentimentos de ninguém dessa vez...

    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Boma dia amigo, gostei do texto parabéns um pouco parecido e temos algo em comum. O celular Ercsson A1228 que por coincidência também foi comprado com meu primeiro salário. Se eu te relatar o tanto de telefone que já tive dava pra comprar uns dois IPAD's ou mais. Veja só a pequena lista.

    Ericsson: DH668, A1228, T18
    Sony Ericsson: W110, K750, k850
    Nokia: 3120, 3310, 5120, 6120, 6230i, 7250i, 8265, N82, N8 [meu atual] (os dois últimos smartphones)
    Samsung: star 5230, wave 7230, SGH X480
    Motorola: C333
    Siemens: C65, MC60, C55

    Caramba voltei ao tempo e passei boas horas a recordar o tanto de telefones que já tive. mais uma vez lhe parabenizo pelo site e deseja boa páscoa e muitas felicidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela leitura... pelo visto você teve bem mais celulares do que eu...
      Quando escrevi o post eu troquei o celular para um Samsung Ch@t322 que é dual chip. E ele me atendeu muito bem. Agora me aventurei pelo Windows Phone... Peguei um Lumia 710... é lindo. Vale muito a pena.

      Obrigado por acompanhar o blog!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...