28 de outubro de 2011

A falsa idéia de democracia

Em primeiro lugar, vamos deixar claro: sou aluno da USP. Pertenço a comunidade acadêmica e portanto acredito ter o direito de ter uma opinião sobre o tema. Se isto ofender alguém ou vai contra as convicções de alguns, só tenho a lamentar. Mas é minha opinião.

Acabei de ler: dentro do campus da USP em São Paulo neste último dia 27/10, a PM abordou três supostos alunos fumando maconha. A PM, no cumprimento de suas obrigações, tratou de qualificar e conduzir as pessoas a autoridade policital por uso e porte de drogas. Até aí, tudo dentro da lei.

Curiosamente, os alunos que presenciaram o fato, tentaram impedir o cumprimento da lei e houve um confronto entre alunos e PM. Ainda na mesma noite, resolveram ocupar o prédio da administração da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) em protesto a presença da polícia militar dentro do campus.

Dizem que só sairão de lá até a revogação do convênio que permite a presença ostensiva da polícia militar dentro do campus.

Esqueceram estes alunos dos recentes epísódios de violência dentro do campus? Dos assaltos? Furtos de automóveis? Esqueceram que a segurança terceirizada do campus não tem poder de polícia e não conseguem coibir episódios de violência e crime?

Em segundo lugar: porte e uso de drogas é proibido por lei. A maioria dos universitários têm a falsa idéia de que o campus da USP só será um lugar democrático se for capaz de se auto administrar. Acontece que a USP é um lugar público e está dentro do território brasileiro, portanto, sujeito as leis, suas penalidades e sanções.

Acho descabido ocuparem um prédio da universidade para defender três usuários de drogas. Acho descabido o uso de violência por parte da PM (isto ainda não foi provado). Até onde se sabe, utilizaram contra-medidas para coibir a formação de tumulto (gás pimenta e similares).

A polícia fez o seu papel: porte e uso de drogas não é propriamente um crime – segundo entendimento da justiça – mas é uma contravenção. Agora, o que estudantes queriam? Que os policiais simplesmente fizessem vista grossa porque são universitários? Por que estão na USP e “Ahh… na USP não tem problema”.

Neste sentido, concordo com a opinião de Reinaldo Azevendo em seu blog. Reproduzo aqui, trecho de seu comentário que resume a questão:

A PM, num regime democrático, é uma das manifestações da democracia de farda. E o consumo de drogas ilícitas não é permitido. Nem dentro da universidade. Tal prática não está abrigada pela autonomia universitária. Sim, é bem verdade que alguns ditos “estudantes” acreditam que a lei que vale para o conjunto dos brasileiros não vale pra eles. Vale.

O consumo de drogas desencadeia toda uma sequência de crimes. Pessoas como Fernandinho Beira-mar e outros são o que são por conta destes desvios de conduta… por conta desta atitude do “Ahh… é só um baseadinho”.

Ser um democrata não é acatar e aceitar tudo o que vem pela frente, mas compreender que a cidadania surge pelo cumprimento da lei e obrigações morais que esta nos impõe. E parece que estes alunos não entendem isso e tem esta falsa e deturpada idéia de que democracia é ser livre para fazer o que bem entender… sem que existam consequências.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...