22 de abril de 2012

Windows Phone 7.5… que tal dar uma chance a ele?

Eu já falei bastantes dos meus antigos celulares no ano passado (clique aqui para ler  o post). Basicamente era uma reclamação pelo fato do meu Sony Ericsson W205 estar começando a pipocar. Logo após aquele post, um novo aparelho: um Samsung Duos com teclado Qwerty. Fui seduzido pela possibilidade de utilizar dois chips em um único celular.

samsung_gt-c3222_duos_2

O aparelho em si é muito bom. Não apresenta falhas (se bem que de vez em quando ele reinicia sem nenhum motivo aparente), bom sinal, boa “pegada”, rádio, câmera e mp3 aceitáveis, alguns pequenos apps embutidos (como bloco de notas, calendário, calculadora), a possibilidade de conectar-me ao Facebook e Twitter. Enfim, tudo convergia para que ele fosse meu celular por alguns anos.

Com a evolução da tecnologia, os celulares passaram a integrar diversos gadgets e utilidades que temos de carregar (na verdade, o termo certo é queremos carregar) no dia-a-dia. Assim, ao invés de carregar, um walkman, um bloco de notas, uma câmera fotográfica, uma agenda de contatos e outras pequenas necessidades (frescuras), carregamos tudo isso em único aparelho. Algum “gênio” de marketing cunho o termo smartphone para estes celulares “tudo-em-um”.

Ofertas_Smartphones_Busca_Descontos

Este meu celular não é propriamente um Smartphone. É um meio termo entre um celular pelado e um smartphone. Mas eu confesso que nunca fui um entusiasta de um smartphone pois eu tinha uma resposta bem clara à pergunta “Preciso de um smartphone?”: não… não precisava. Desde que eu pudesse ouvir meu rádio, minhas músicas, anotar uma coisa ou outra e ter um calendário e uma calculadora em mãos, isso era mais do que suficiente. para mim.

Assim, fiquei alheio à briga entre os diversos sistemas e tipos de Smartphones. Eu sabia da existência do iPhone, Android, Symbian e Blackberry mas nunca me interessei pelas suas evoluções e disputas. E eu sabia também que a Microsoft nunca havia tido um bom sistema para equipar Smartphones. Pelo que pude ler em diversos sites de tecnologia, o Windows 6.5 Mobile era uma piada de muito mal gosto.

htc-hd2-535x406

Aí… eis que surgem algumas notícias sobre o Windows Phone 7. Eu já discuti algumas vezes aqui no blog sobre como a Microsoft conseguiu criar um bom sistema operacional com o Windows 7. Apesar de suas práticas comerciais não serem muito éticas (mas destes grandes, quem é totalmente ético?), eu admirei como um sistema operacional pôde ter se tornado tão intuitivo.

Minha pergunta era: será que eles conseguiriam fazer isto com um celular?

Passei a acompanhar o assunto com mais atenção e descobri que o Windows Phone 7 foi lançado e já atualizado (atualmente na simpática versão Mango. Vi que a Microsoft tomou o cuidado de estabelecer normas técnicas rígidas para os fabricantes que produzissem Windows Phones (a Apple fez o mesmo com o seu iPhone). Vi um sistema robusto, rápido, eficiente, estável, fácil de usar.

Eu li e reli muitas das especificações técnicas. É um fato muito forte que a Microsoft entrou bem atrasada na briga pelo mercado. Android e Apple já bipolarizam há muito tempo este setor. Mas o Windows Phone não deixa nada a desejar em relação aos seus concorrentes. Muitos entusiastas se apegam a questão do desempenho… comparam exaustivamente mostrando que o iPhone 4GS é muito mais rápido para fazer quatro ou cinco tarefas ao mesmo tempo… ou então que um Samsung Galaxy SII tem processador com meia dúzia de núcleos.

Eu pergunto… e daí? Se preciso de alto poder de processamento, é melhor ter um notebook à mão… não um smartphone.

Foi justamente esse paradigma que – em minha opinião – a Microsoft pretende romper. Desenvolveu um produto que atende às pessoas. Não é necessariamente o mais rápido, mas o que faz a tarefa de modo bem feito. O sistema não foi feito para ser um campeão de performance. Foi feito para fazer o que as pessoas precisam. Sem complicações e de modo intuitivo.

Foi sob este mesmo conceito que o Windows 7 foi desenvolvido. E funcionou.

O fato é que quem critica o sistema é porque não o utilizou ou é um entusiasta defensor da marca X ou Y. Acaba sendo uma torcida passional sem nenhum critério técnico.

o único problema está na questão “mercado”… como fazer para ganhar espaço em um nicho tão amplamente dominado onde sua participação não chega a 3%?

Apoiando a iniciativa, a Nokia desenvolveu uma linha de celulares baseada em Windows Phone… o Nokia Lumia (por enquanto no Brasil com os modelos 710 e 800) mostra-se um belo celular em diversos aspectos. LG, Samsung e Htc também têm seus modelos de Windows Phone, mas não são seu carro-chefe. Não é o caso da Nokia que optou por descontinuar seus smartphones baseados no sistema Symbian (como o eficiente N9) para entrar na briga disposta a tudo.

22245_intl_sliders_us

Minha sugestão é: conheça um pouco mais sobre o Windows Phone. Leia, compare e não seja um entusiasta totalmente alienado. Seu time pode ser bom, mas outros times também têm bons jogadores. Um bom início é dar uma olhada na página da Microsoft. O site Windows Phone Brasil também pode ser muito interessante para conhecer um pouco mais sobre o sistema.

A propósito… apesar do meu Samsung Duos estar funcionando perfeitamente, por algumas ironias e um tremendo golpe de sorte troquei (isto é, trocaram pois se dependesse financeiramente de mim, tinha ficado com o Samsung Duos mesmo) meu celular novamente. Desta vez, um Nokia Lumia 710…

Resolvi dar uma chance aos Smartphones… e não me arrependo. Em breve, um review completo sobre minha experiência pessoal com o aparelho. Para quem quer conhecer o aparelho agora, segue um review publicado no site ztop.

images

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...