29 de janeiro de 2013

Surge o Office 2013…

por Ricardo Marques

A notícia do dia é o lançamento comercial da versão 2013 da suíte de aplicativos para escritórios da Microsoft. Assim como o Windows, o Office – legalizado ou pirata – é virtualmente onipresente nos computadores pessoais. Quem usa Word, Excel e Powerpoint provavelmente tem o Office instalado em seu computador. A notícia sobre o lançamento do Office pode ser lida através deste link.

office2013

Uma análise mais ampla mostra que a Microsoft repensou o paradigma que sustenta o Office. O que antes era um programa a ser vendido no varejo passou a ser oferecido como um serviço, incluindo aí algumas vantagens.

Uma grande mudança em minha opinião é a possibilidade de você adquirir uma assinatura para utilizar o pacote. Por R$ 180,00 anuais ou R$ 18,00 mensais você pode assinar o pacote Office 365 Home Premium que inclui a suíte completa para uso em até 5 dispositivos. A licença do produto para um único computador sai por R$ 239,00 em sua versão mais básica (que inclui apenas o Word, Excel, Power Point e OneNote… eu digo “apenas”, mas o fato é que isto é suficiente para a maioria dos usuários). A versão completa (conhecida como “Office Professional”) sai pela bagatela de R$ 1079,00. O detalhe: o preço é para apenas um único computador.

Além disso, quem optar pela modalidade de assinatura ganha alguns mimos: 20 GB de espaço adicional no SkyDrive (o disco virtual da Microsoft) e 60 minutos de ligações mensais através do Skype.

Além disso, existe um pacote para acadêmicos: o Office University… os mesmos R$ 180,00 por uma licença de uso por 4 anos.

Pela política de preços praticada, fica claro que o foco é a venda do serviço e não do software.

Aliás, a Microsoft já ensaiava isto no ambiente corporativo. O Office 365 não é uma novidade para empresas. A única coisa que fizeram foi formalizar isto para o usuário comum.

Particularmente gostei desta nova visão da Microsoft. Estão se modernizando sem se tornar uma “modinha” como a Apple. Ter um iPhone é uma questão de vaidade, ter o Office sempre a mão, na maioria dos casos, é uma questão de necessidade.

É claro que os descontentes sempre poderão utilizar outras soluções, como o BrOffice que é gratuito ou o Google Docs.

Mas acho que vale a pena investir no Office. Mesmo sabendo que isto contradiz aquilo que disse em meu post anterior. O Office 2010 está de bom tamanho, é verdade… mas bem que deu vontade de usar o 2013…

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...