17 de junho de 2013

Em defesa do Windows Phone

windows

Resolvi escrever este post após a leitura deste artigo no site do Tecmundo. Para quem não está com paciência para ler o artigo, o autor – em linhas gerais – condena a plataforma de smartphones baseadas no Windows Phone. Sua alegação é que as empresas estão abandonando a plataforma porque o investimento não compensa o retorno.

A matéria tem alguns (muitos) equívocos. E mostra o despreparo da publicação para tratar de assunto tão relevante na área de tecnologia.

Vou deixar claro que não sou um fanboy de uma plataforma, tampouco um hater das outras. Mas creio que alguns fatos precisam ser estabelecidos.

Para melhor compreensão do post, vou me restringir às quatro plataformas mais relevantes atualmente, a saber:  iOS (Apple), Android (Google), Windows Phone (Microsoft + Nokia) e Blackberry (a própria).

Em primeiro lugar e o mais importante: todas as plataformas têm seus defeitos e qualidades. A seguir breve relato de cada uma delas.

iOS (Apple)

Apple_iOS

O iOS é um sistema parado no tempo. Seus desenvolvedores optaram apenas por atualizar suas funcionalidades, mas a verdade é que desde a versão iPhone 3GS o que temos é apenas mais do mesmo.

Para a nova versão (a iOS 7) a Apple resolveu mudar o design do sistema e agregar algumas novas funcionalidades. Honestamente (e não o único a pensar assim), a plataforma se aproximou muito do conceito daquilo que é o Windows Phone.

Qualidade: sistema incrivelmente estável

Defeito: plataforma excessivamente fechada

Android (Google)

Android_robot

O Android sofre por ser um software livre: por um lado isto é bom porque permite o desenvolvimento de diversas soluções simultaneamente, por outro lado, gera a fragmentação. Existem muitas versões do Android e algumas são literalmente mutiladas. A falta de uma padronização e o excesso de liberalidade tornam o sistema muito instável em algumas configurações. Surgem telefones baratos, travestidos de smartphones, mas que são verdadeiras bombas.

Qualidade: plataforma de desenvolvimento aberto

Defeito: excessiva fragmentação e sem um padrão mínimo operacional

Blackberry

500px-Blackberry_Logo

É uma plataforma voltada para uso corporativo. Suas ferramentas são direcionadas para otimização de tarefas de produtividade (office, email, calendário, etc…). Das quatro plataformas, creio que esta é a que menos interessa.

Qualidade: forte no seu nicho de mercado

Defeito: restrito a apenas um nicho de mercado

Windos Phone (Microsoft + Nokia)

Windows_Phone_8_logo

A Microsoft demorou para engrenar no mercado de smartphones. Aliás, tentou anteriormente com o fracassado Windows Mobile. O Windows Phone foi concebido para uma experiência onde o usuário é o centro de gravitação do celular e não os aplicativos. Não é incomum relatos de pessoas que utilizam o Windows Phone e comentam: “puxa, ele é muito mais fácil”.

Quando cito a Nokia eu o faço por um único motivo: foi a única empresa que realmente acreditou no sistema. Parte do possível sucesso que o Windows Phone vier a obter será por conta da Nokia que abriu mão se sua plataforma Symbian e apresentou opções em todas as faixas de consumo.

Qualidade: sistema intuitivo e voltado para o usuário

Defeito: desenvolvimento relativamente recente

Afinal, qual o problema?

Nas quatro plataformas podemos destacar ótimos aparelhos de todas elas. Um Samsung Galaxy S IV é sensacional, assim como um iPhone 5, ou ainda o Blackberry Z10 e o Lumia 920. Claro que a excelência têm o seu preço e aqui, no caso todos os modelos citados custam mais de R$ 1800,00.

Voltando ao artigo, o autor informa que as empresas estão abandonando o Windows Phone. Não é bem assim. As empresas não tem interesse em desenvolver para o Windows Phone. Quando falamos empresas de celulares devemos pensar principalmente em: Apple, Samsung, Blackberry, Motorola, Nokia, Sony, HTC e LG. Existem outros fabricantes, mas os principais estão aí.

A Apple não teria interesse em investir no Windows Phone por motivos óbvios. Samsung tem como carro chefe a série Galaxy, baseada no Android. Além disso está trabalhando no desenvolvimento de sua própria plataforma (Tizen). Pergunto então: qual o sentindo da Samsung investir onde obviamente ela não tem lucro?

A divisão de celulares da Motorola pertence à Google, que é a desenvolvedora do Android, o que descarta a Motorola como possível desenvolvedora do Windows Phone. HTC e LG possuem portfolio de produtos variados e como empresas que visam lucro atuam no mercado que lhes dão lucro. A LG não deu bola para a nova versão do Windows Phone 8, e nem é o foco principal dela investir em smartphones. Já a HTC tem modelos para Android e Windows Phone (8S e 8X). A Sony investe em modelos com Android, mas com um alto grau de personalização (linha xPeria) que praticamente descaracteriza o sistema.

Pergunto então: quem sobra para investir? Sobra a Nokia. E por sinal, está fazendo um ótimo trabalho. Está oferecendo celulares baseados no Windows Phone para vários segmentos: Lumias 520, 620, 720, 820, 920 e 925 (só para citar os modelos que estarão disponíveis no Brasil).

Então, a questão não é que as empresas estão abandonando o Windows Phone… elas nunca sequer se aproximaram.

Aliás, qual o problema de a Nokia ser o principal e talvez futuramente o único desenvolvedor? A Apple é a única empresa que fabrica iPhone’s e vai indo muito bem, por sinal.

Outra questão de implicância: a quantidade de apps disponíveis. O iOS é um sistema que está no mercado desde 2007 conta com aproximadamente 600 mil apps. O Android foi lançado em 2008 e também está na casa dos 600 mil apps. Não tenho os dados da Blackberry para informar. Já o Windows Phone que surgiu no final de 2010 e conta com uns 160 mil.

Eu desafio alguém a instalar (e utilizar rotineiramente) pelo menos 500 apps no telefone.

Este argumento da quantidade de apps é a maior bobagem que ouço na defesa do Android e do iPhone. Alguns apps são simplesmente LIXO. Outros são só repetições gratuitas de apps pagos. Alguns outros possuem finalidade duvidosa (como o app “Rachar a conta do buteco” que pode ser feito com qualquer calculadora e um pouco de boa vontade)

O Windows Phone possui praticamente todos os apps necessários para sua utilização. Não fiquei desamparado em nada. Alguns reclamam do Instagram… Um dia ele virá. Honestamente, existem tantos apps alternativos que fazem a mesma coisa que o Instagram. Não entendo porque esta mobilização pela ausência do app.

Eu contei os apps instalados no meu Lumia: tenho 38 apps instalados. E consigo fazer tudo o que preciso: acessar internet, ler arquivos PDF, enviar e receber e-mails, ler livros eletrônicos (tanto e-Pub como MOBI), tirar e editar fotos, editar documentos do office, ver vídeos, ouvir música, operações bancárias, rádios digitais, acessar redes sociais (twitter, facebook, LinkedIn), usá-lo como agenda diária, bloco de anotações, controlar remotamente meu PC, controlar remotamente minha TV, compartilhar internet 3G, jogar. Ufa… a lista é grande.

Ah… os jogos! Isso é verdade, o Windows Phone não têm tantos jogos. Acho que é isso que o povo reclama tanto. Mas cá entre nós… pagar R$ 1000 reais para jogar numa telinha de quatro polegadas? Prefiro pagar os mesmo R$ 1000 em um Xbox ou PS3 e jogar no conforto de casa. Os joguinhos casuais serverm para aqueles minutos de tédio. E nisto os jogos que ali existem me atendem muito bem.

O que os críticos de plantão (e principalmente os haters) não percebem é que eu poderia falar exatamente a mesma coisa das outras plataformas se estivesse com um bom celular delas. O Windows Phone é tão bom quanto Android e iPhone. O que é nocivo é o preconceito. E nisto eu vejo um grande preconceito por parte da mídia (dita) especializada.

É triste ver um artigo em revista ou site dizendo que foi desenvolvido um app qualquer para iPhone ou Android e aí não vejo o WIndows Phone ali. Dizer que é mais difícil programar no Windows Phone é mentira. O SDK (software developer kit) disponibilizado é tão bom quanto os outros. É uma questão de desenvolver os apps. Apenas isto.

A Microsoft foi por muitos anos criticada por suas práticas monopolistas e alguns de seus produtos são verdadeiros desastres (o Windows Vista e o Me que o digam), mas vamos admitir o óbvio: o Windows Phone é um bom produto sim é uma plataforma promissora que chegou um pouco mais tarde ao mercado, mas que se tratada com respeito será tão grande e boa quanto os outros. Há espaço para todos. A Google pode continuar abastecendo o mercado com celulares que usam sistemas fragmentados e obsoletos, a Apple pode continuar elitizando o mercado de smartphones e a Nokia pode sim oferecer uma boa alternativa para quem quer um bom smartphone para fazer suas coisas.

Meu nome é Ricardo Marques, tenho um Lumia 710 e estou muito satisfeito com minha escolha. E meu celular não fica devendo nada para Android’s e iPhone’s

lumia
Esse é o da minha esposa… o meu é preto…

Informações de copyright: os logotipos pertencem aos seus respectivos detentores e foram utilizados aqui apenas para ilustração do post. A fonte das imagens é a Wikipedia.

Um comentário:

  1. ótima postagem, extremamente justo e preciso em todo o texto.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...