5 de outubro de 2014

Mariana

Nota: escrevi este texto enquanto esperava o nascimento de minha filha. Obviamente não seria possível publicar este texto antes do nascimento. Agora, com ela bem nascida e com saúde, posso publicar o texto.

Vou ser pai...

Estou na maternidade com minha esposa. Dentro de mais algumas horas, Mariana chegará a este mundo. Dentro de mais algumas horas, serei pai. Estou aqui em um corredor deserto. Esperando... Ana Paula já está internada e a mim só resta esperar.

E confesso que não é uma espera fácil...

corredor

Daqui a pouco, uma pessoinha virá ao mundo. Espero que uma pessoinha com muita saúde. Uma pessoinha onde eu serei responsável pela vida dela. E a partir de sua chegada, todas as minhas escolhas deverão ser muito bem pensadas.

Acredito que em algum momento da gestação, o futuro pai deve se perguntar se ele será um bom pai. Eu já me perguntei isso algumas vezes. Não faço essa pergunta porque não tenho confiança em mim... Mas é que - afinal de contas - cuidar da vida de alguém é uma tremenda responsabilidade.

Estou pronto? Sinceramente, não sei. Mas vou fazer o meu melhor.

Agora me lembrei de uma história que aconteceu comigo algumas semanas atrás. Permitam-me contá-la a vocês.

Fui ao mercado comprar pão. Enquanto aguardava na fila, reparei que uma garotinha que não devia contar com mais de 6 anos, estava atrás de mim, me olhando. Com cara de quem estava muito brava.

Eu pensava em outras coisas, quando a garotinha me cutucou e falou assim: “Eu não estou brava com o senhor não. Estou brava com meu pai, que é muito chato!”.

Impossível não sorrir para uma garotinha com uma sinceridade tão desconcertante…

“Ah, não? E porque você está brava com seu pai”"?

A garotinha então falou… “Ele é chato… me deixou aqui na fila do pão! Eu vim junto com ele para ver o que ele iria fazer e ele me deixou na fila do pão!”

A moça que estava a nossa frente ouviu nossa conversa e começou a rir.

“Ué… e seu pai?”, perguntei.

“Foi comprar presunto… e me deixou aqui… Ele é chato!”, a garotinha retorquiu.

Impossível não achar ela uma graça…

No momento seguinte, o pai da garotinha apareceu. Em seguida ele esclareceu que ela estava brava porque ele não disse a ela quantos pães ela deveria comprar. Depois disso, ele a ajudou na compra do pão. Eu peguei minha compra e me despedi da garotinha.

É uma história boba, eu sei… mas fiquei pensando como seriam as coisas quando Mariana estivesse aqui. Eu realmente fiquei desejando estar ali com a minha filha na fila do pão.

E agora, falta pouco para que ela venha ao mundo… falta muito ainda para ela ir comigo comprar pão. Mas falta pouco, bem pouco para ela estar aqui em meus braços.

Ser pai… caramba… eu vou ser pai.

E pelo que sei… isto será daqui bem pouco tempo…

P.S.: o texto foi rascunhado por volta de 16h30, enquanto eu esperava ter acesso ao centro obstétrico para ficar com minha esposa. Mariana nasceu às 18:02 de hoje, 05/10. Com 3,26 kg e 45 cm. Uma linda garotinha… que ainda irá comprar pão comigo muitas vezes ainda.

Um comentário:

  1. Denise Alves Carrilho6 de outubro de 2014 04:42

    Parabéns, queridos ! Que bom que Mariana chegou e que estão todos bem !
    Que venham muitas filas de pão, para vocês desfrutarem da companhia um do outro !

    Beijinhos azuis
    D.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...